Recibido: 2016-07-26 / Aceptado: 2016-11-21

Homosexualidades de papel: escenas de prensa homoerótica en Brasil (1963-2015)

José Miguel Arias Neto, Muriel Emídio Pessoa do Amaral

DOI: 10.7764/cdi.39.986

Resumen


Recurriendo al método histórico, este artículo describe la prensa homoerótica brasileña. Apunta a establecer cómo esta categoría de prensa estableció un diálogo con las manifestaciones culturales, modos de representación de homosexualidades y signos homoeróticos. Para ello, la investigación analiza O Snob, la primera publicación brasileña homoerótica, de los años de 1960; el periódico Lampião da Esquina, que circuló de 1978 hasta 1982; la revista Junior, publicada entre 2007 y 2013, y la revista Nin, la única en circulación, que da cuenta de las diferentes formas de representación de homosexualidades y sexualidades.

Palabras clave


historia de la prensa;, prensa escrita; prensa homoerótica

Como citar Arias Neto, J., & Amaral, M. (2016). Homosexualidades de papel: escenas de prensa homoerótica en Brasil (1963-2015). Cuadernos.Info, (39), 101-112. https://dx.doi.org/10.7764/cdi.39.986

Referencias

  1. Abaixo o gueto [Down with the ghetto]. (1978, April). Lampião da Esquina, (1), 2.
  2. Amaral, M. E. P. (2013). Representação do corpo masculino: relações de imagem, identidade e cultura sobre o corpo masculino no jornal Lampião da Esquina e na revista Junior [Representation of male body: Relations of image, identity and culture about the male body in Lampião da Esquina press and Junior Magazine]. Masters dissertation, Universidade Estadual Paulista (Unesp), Bauru.
  3. Amaral, M. E. P. & Bertolli, C. (2015). "Qual é o crime desse rapaz?": resistência e discurso no jornal Lampião da Esquina ['What is this boy's crime?': Resistence and discourse in Lampião da Esquina press]. Estudos em Comunicação, 18 (2), 53-76. Retrieved from http://www.ec.ubi.pt/ec/18/pdf/n18a04.pdf.
  4. Butler, J. (2015). Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade [Trouble gender: Feminism and subversion of identity]. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.
  5. Chegou a hora [The time has come]. (2007, September). Junior, (1), p.11.
  6. Costa, J. F. (2005). O vestígio e a aura: corpo e consumismo na moral do espetáculo [The vestige and aura: Body and consumption in the morality of spectacle]. Rio de Janeiro: Garamond.
  7. Dumoulin, O. (1993). Método histórico [Historical method]. In A. Burguière (Ed.), Dicionário das ciências históricas [Dictionary of historical sciences], (pp. 537-539). Rio de Janeiro: Imago.
  8. Festa, R. (1986). Movimentos sociais, comunicação popular e alternativa [Social movements, popular and alternative communication]. In R. Festa & C. Eduardo Lins da Silva (Eds.), Comunicação popular e alternativa no Brasil [Popular and alternative communication in Brazil], (pp. 9-30). São Paulo: Edições Paulinas.
  9. Fico, C. (2014). O golpe de 1964: momentos decisivos [The coup of 1964: Decisive moments]. Rio de Janeiro: Editora FGV.
  10. Foucault, M. (1999). História da sexualidade I: a vontade de saber [History of sexuality: The will of knowledge], 13th ed. Rio de Janeiro: Edições Graal.
  11. Fry, P. & MacRae, E. (1985). O que é homossexualidade? [What is homosexuality?]. São Paulo: Abril Cultural/Brasiliense.
  12. Green, J. (2000). Além do carnaval: a homossexualidade masculina no Brasil do século XX [Beyond carnival: Male homosexuality in twentieth-century in Brazil]. São Paulo: Editora da Unesp.
  13. Green, J. & Polito, R. N. (2004). Frescos trópicos: fontes sobre a homossexualidade masculina no Brasil (1870-1980) [Fresh tropics: Sources about male homosexuality in Brazil (1870-1980)]. Rio de Janeiro: José Olympio.
  14. Grinberg, M. S. (1987). A comunicação alternativa na América Latina [Alternative communication in Latin America]. Petrópolis: EditoraVozes.
  15. Hall, S. (2010). A identidade cultural na pós-modernidade [Cultural identity in postmodernity]. Rio de Janeiro: DP&A.
  16. Kucinski, B. (1991). Jornalistas e revolucionários da imprensa brasileira [Journalist and revolutionaries of Brazilian press]. São Paulo: Escrita Editorial.
  17. Lemos, R. (2015). Sexo e desigualdade [Sex e inequality]. Nin, 2(1), 89-91.
  18. Massefoli, M. (2009). O mistério da conjunção: ensaios sobre comunicação, corpo e socialidade [The mystery of conjunction: Essays about communication, body and sociality]. Porto Alegre: Editora Sulina.
  19. Miskolci, R. (2009). A teoria queer e a sociologia: o desafio de uma analítica da normalização [Queer theory and sociology: The challenge of analyzing normalization]. Revista Sociologias, 21(1), 150-188.
  20. Parker, R. (2002). Abaixo do Equador: culturas do desejo, homossexualidade masculina e comunidade gay no Brasil [Below of Ecuador: Culture of desire, male homosexuality and gay community in Brazil]. Rio de Janeiro: Editora Record.
  21. Pasquali, A. (1973). Sociologia e comunicação [Sociology and communication]. Petrópolis: Editora Vozes.
  22. Péret, F. (2011). Imprensa gay no Brasil [Gay press in Brazil]. São Paulo: Publifolha.
  23. Presidência da República do Brasil, Casa Civil, Subchefia para Assuntos Jurídicos [Presidency of the Republic of Brazil, Civil House, Subchef for Juridical Subjects], Ato Institucional n° 5, de 13 de Dezembro de 1968 [Institutional Act No. 5 of December 13, 1968]. Retrieved from http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/AIT/ait-05-68.htm.
  24. Rodrigues, G. de O. (2007). Corpos em evidência: uma perspectiva sobre os ensaios fotográficos de G Magazine [Bodies in evidence: A perspective about photographic essay in G Magazine]. Masters dissertation, Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil. Retrieved from http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27153/tde-22072009-180730/pt-br.php.
  25. Rodrigues, J. C. (2010). Impressões de identidade: um olhar sobre a imprensa gay no Brasil [Identity printing: A look on gay press in Brazil]. Niterói: EdUFF.
  26. Rodrigues, J. C. (2014). Um lampião iluminando esquinas escuras da ditadura [A lamp illuming dark corners of dictatorship]. In J. Green & R. Quinalha, Ditadura e homossexualidades: repressão, resistência e a busca da verdade [Dictatorship and homosexualities: Repression, resistence and the search for truth], (pp. 83-124). São Carlos: Edufscar.
  27. Salih, S. (2012). Judith Butler e a teoria queer [Judith Butler and queer theory]. Belo Horizonte: Autêntica Editoria.
  28. Silva, T. T. da (2000). Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo [Identity documents: Introduction to curriculum theories]. Belo Horizonte: Autêntica.
  29. Silva, E. R. A. da. (2015). O corpo nu e as representações sociais do masculino [Nude body and male social representation]. São Paulo: Annablume.
  30. Simões, J. A. & Facchini, R. (2009). Na trilha do arco-íris: do movimento homossexual ao LGBT [In the way of the rainbow: From homosexual movement to LGBT]. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo.
  31. Trevisan, J. S. (2004). Devassos no paraíso: a homossexualidade no Brasil, da colônia à atualidade [Debauched in paradise: Homosexuality in Brazil, from colony to present]. 6th ed. Rio de Janeiro: Record.
  32. Uma capa com muitas estrelas [A cover with many starts]. (1979, maio). Lampião da Esquina, (10), 3.
  33. Woodward, K. (2000). Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual [Identity and difference: a theoric and conceptual introduction]. In T. T. da Silva (Ed.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais [Identity and difference: the perspective of cultural studies], (pp. 7-72). Petrópolis: Vozes.


Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.